quarta-feira, 13 de março de 2013

RELATO GAUDÉRIO SOBRE O NOVO PAPA


O gauchão chegou eufórico à estância, no fundão da Campanha, entrou no galpão e, antes do primeiro mate, já foi contando, com seu linguajar próprio,comendo os esses das palavras:
- Tô chegando agora da cidade. Pois não é que mudou o capataz geral das estância de São Pedro? Lá em Roma, o povo tá alvorotado. O patrão véio lá de cima enlouqueceu: o Benedito Dezesseis tinha pedido o chapéu e se mandado. Não aguentava mais as bagacerada. Daí os sotacapatazes se reuniram no galpão que tem lá do lado da capela Sestina (que é um lugar que eles tiram pra sestear, depois da reza, olhando pros desenhos do Rafael feitos no teto). Tinha maula de tudo que é país e entre eles cinco brasileiro.
 Pelo que vi lá na televisão do seu Terêncio, parecia dia de rodeio e de marcação, uma festa e tanto. Os cardeal, que são aqueles padre com gorrinho vermelho que nem esses pássaro que nós temos aqui, ficaram tudo preso no galpão pra escolher o novo papa. Devem ter comido churrasco do bom, com carne comprada de alguma churrascaria instalada por alguém de Nova Bréscia que foi lá pra Itália.  No primeiro dia, saiu uma fumacinha preta pela chaminé. Ou eles queimaram o churrasco, ou aquela fumaça era das ideia deles que não conseguiam se acertar na escolha. Vai ver cada um dos viventes votou nele mesmo. No dia seguinte, fumaça preta de novo e, no terceiro dia, nesta terça-feira, dia 13 de 3 de 1913, oigaletê, porquera! Finalmente acabou saindo fumaça branca que, segundo os artista da TV significava que tinham se aconchavado. Não sei o que  rolou entre aquela indiada macanuda pra chegarem a um acordo. O engraçado era que o que ganhou não era o favorito das carreira. Deu uma espécie de azarão: um argentino. Agora é que os hermanos vão ficar cantando marra pra cima da gente. Já nos enchiam o saco com o peticito Maradona que, pra mim não chega aos pé do Pelé, e ultimamente ficam lembrando o Messi, esse sim, um grande jogador.
Mas voltando ao capataz geral das estância de São Pedro, acho que a primeira viagem dele pra América Latina vai ser nas Ilha Malvina, que os ingleses chamam de Falklands. O taura escolheu o nome de Francisco. Deve ser em homenage a algum tataravô dele. Eu por aqui torço pra que o Chico, se me permitir chamar o papa assim, faça alguma coisa pra baixá o preço do torresmo. Mas se não der, não tem problema. O mais importante é ele cuidar do pessoal de batina pra evitar as senvergonhice que a gente ouve deles pelo mundo. E que o patrão veio lá de cima fique atento. Se fizer bobagem, que lhe caia o relho pelo lombo.

2 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde Sr. Plínio/Vida Curiosa:

Legal seu blog!
O encontrei pela imagem de um reporter aqui mostrado (o tal FILIPE PEIXOTO)...
Este mostra ser competente mesmo_alias muitos outros inclusive.
Também resido em POA.
Concordo sobre 'não discutir com advogados/jornalistas', pois estes possuem treinamentos/estão no ramo e entendem da profissão: fora alguns reporteres (imagino isso estar ligado ao JORNALISMO) que são inoportunos mesmo (se metem com perguntas chatas/além de correrem riscos em determinadas situações!)... E na advocacia_uma profissão fabulosa; só que controversa - além do perigo que nesta se corre.
Olharei com mais calma o resto do blog.

Tchau,
Rodrigo

http://rodrigo-arte.blogspot.com/

vidacuriosa disse...

Valeu Rodrigo. Realmente o Filipe Peixoto é um jornalista muito bom. Natural de Dom Pedrito, sempre foi um repórter muito criativo. Não sou vidente, mas prevejo um futuro brilhante para ele. Convivi com o Filipe quando ele era estagiário no Diário Gaúcho.
Abrs