domingo, 23 de agosto de 2009

DOS ESCRITOS NAS PAREDES

Sou totalmente contra esses idiotas que riscam nas paredes. É como se o ser humano regredisse, involuísse de tal forma que repetem os atos dos homens das cavernas. O que me irrita é o fato de perderem o senso total ao riscarem as casas dos outros. Como se sentiriam se alguém riscasse as paredes de suas residências? Além disso que falei, tem ainda o fato de que não vejo qualquer criatividade ou talento nesses rabiscos que normalmente são recados para as tribos (olha os homens das cavernas aí) sem qualquer sinal de inteligência.
Uma exceção foram duas frases escritas num muro na Avenida Mauá, não naquele questionado muro da enchente, mas em um prédio no outro lado da rua, no centro de Porto Alegre. Alguém rabiscou primeiro:
- Quem come carne é assassino!


Aí outro, com outra tipo de letra e outra tinta, complementou:
E quem veste couro também!


Fiquei imaginando se o primeiro, ao rabiscar a primeira frase, usava bota ou jaqueta de couro ou cinto. Se é vegetariano ou se apenas escreveu para inticar (como se dizia lá em Bagé) com quem gosta de um bom churrasco. A discussão me pareceu interessante.

Nenhum comentário: