domingo, 4 de setembro de 2016

UM DIA DE MAU HUMOR (TOTALMENTE FICTÍCIO)

A quem está de mau humor tudo irrita. A coberta que cai, o sabiá que canta, o cachorro que late, o vizinho que conversa, o sumiço das parceiras das meias, a falta d'água sem aviso, o ônibus que anda absurdamente devagar ou o táxi que some na hora em que você precisa e aparece aos montes quando você não quer, ou o carro que fecha o seu, ou o motorista de outro carro que se irrita porque você deu uma fechada, a pessoa que se atravessa na sua frente na rua movimentada, gente que não fecha guarda-chuva mesmo sob a marquise, quase atingindo olhos alheios, o dinheiro que não entra na conta, o colega que faz pergunta idiota, as mensagens perguntando se você está bem, o revisor ortográfico que troca as suas mensagens, o sono que não vem...

Nenhum comentário: