quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

REFLEXÃO NA TARDE MODORRENTA DE JANEIRO

    Não ando em busca da felicidade a qualquer preço. Tento viver os dias que me restam sem pressa demasiada e sem afobamentos, que são os pais dos erros e dos arrependimentos. Mas de olhos abertos à espera das oportunidades porque cavalo encilhado não passa pela nossa frente toda hora, mas é preciso estar atento porque ônibus errado não é bom nem quando é de graça.

Nenhum comentário: