quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

ANALISANDO A ORIGEM DAS PALAVRAS

Sempre gostei de estudar Português, mas o que mais me delicia não é aprender as regras que permitem construir um texto inteligível e coerente. Sou fissurado mesmo é na origem da palavra, nesse mistério que leva os povos a dar nomes para depois se referir às coisas, às pessoas. Tenho notado que os nomes são dados como referências do que as pessoas veem ao redor. Acho que é o carisma de quem observou e deu o nome que leva os outros integrantes da tribo a repetir aquele nome escolhido. E os nomes, na maioria dos casos, são repassados de gerações a gerações. Há palavras que pronunciamos, como por exemplo, cadeira, que não temos nem ideia (pelo menos uma boa parte de nós) do porquê desse objeto para se sentar se chamar assim. Muitos vocábulos vêm da influência da dominação romana ou da civilização grega. A palavra ônibus, por exemplo, deriva da palavra omnibus, que, em latim, significa "para todos".
Outra origem de palavra que me fascina é da janela, em português. Ela vem de Janus, deus da mitolomia romana e também etrusca, é o deus de duas cabeças, uma voltada para o passado e outra para o futuro. Foi dele que surgiu a palavra janela que tem visão para o lado de fora e o lado de dentro. Já em língua inglesa e espanhola, as palavras window e ventana, tem origem no vento, que a abertura na parede impede de entrar.
Outra palavra pela qual fiquei fascinado ao descobrir-lhe a origem é porta. O radical da palavra portuguesa que tem origem no latim é port e significa entrada. Basta notar as palavras correlatas como portal, pórtico, portão, portaria, portinhola, todos com o sentido de passagem. Portugal, o país, teve seu nome originado do rio Portucale. Portugal, não deve ser por coincidência, fica na entrada da Península Ibéria, caminho para o resto da Europa, e ganhou essa denominação quando a entrada era feita por mar.
P.S. Se alguém não vê sentido nisso e tiver alguma versão melhor, por favor contribua. Ou silencie. Não me peça citações de obras nem de autores consagrados.

Nenhum comentário: