domingo, 16 de agosto de 2015

PORTO ALEGRE SEGUE SENDO UMA BELA CIDADE, APESAR DOS PROBLEMAS

Apesar de as autoridades não conseguirem cumprir suas metas, deixando a cidade com um ar de descuidada, apesar de parte da população contribuir com uma imagem de local relaxado com bueiros constantemente entupidos, eu te amo Porto Alegre. Mesmo que teus parques estejam quase transformados em bosques inóspitos e perigosos correndo o risco de serem cercados. Mesmo que tuas reformas necessárias demorem séculos e que em algumas áreas haja injustiça e violência, segues sendo o mesma belo e surpreendente porto no qual ancorei em 1970, meu porto alegre.
Na quinta-feira, eu olhava, desconsolado para as intermináveis obras de restauração vê o Mercado Público, atingido por um incêndio há mais de dois anos. A placa marca o fim das obras para 7 de Julho de 2014; passou-se um ano e sete dias.

Mauro  aprendeu a tocar piano pequeno e era a sua segunda vez no Mercado
Foi quando ouvi numa música oriunda de um piano instalado no Centro do Mercado. Compenetrado, o marceneiro aposentado Mauro Noronha, 72 anos, passava os dedos com habilidade pelas teclas. Natural de Canoas, costuma dedilhar o piano que aprendeu a tocar ainda pequeno. Era sua segunda vez no Mercado. Ele costumava tocar no piano que havia na Estação Rodoviária. Constrangido, afirmou que o gerente da Rodoviária tirou o piano livre do local porque alguns espectadores costumavam dar gorjeta ao músico acidental e considerava que isso não era legal. Distraído, até esqueci da demora da reforma que esconde o teto com feios tecidos pretos.

Nenhum comentário: