quinta-feira, 25 de junho de 2015

MORRE O AUTOR DO CANTO ALEGRETENSE, UM DOS GRANDE MULTITALENTOS GAÚCHOS

Nico Fagundes cavalgou no rumo da Estância de São Pedro

    O Rio Grande do Sul perdeu ontem, por volta das 21h, um dos seus mais multitalentos artistas. O folclorista, cantor, compositor, tradicionalista, escritor e apresentador de TV Nico Fagundes subiu, aos 80 anos, pra Estância de São Pedro. Antônio Augusto Fagundes estava internado havia cerca de um mês no Hospital Ernesto Dornelles. Nascido em 4 de novembro de 1934, Nico era filho de Euclides Fagundes e Florentina da Silva Fagundes, formado em Direito, pós-graduado em História do Rio Grande do Sul e mestre em Antropologia Social. Todos os seus cursos foram realizados na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
Reconhecido pelo seu trabalho em favor da cultura gaúcha, foi premiado incontáveis vezes como poeta, novelista, compositor, autor e ator de teatro, televisão e cinema. Foi criador e apresentador, durante 30 anos do programa Galpão Crioulo. É autor da letra do consagrado Canto Alegretense, feito em parceria com seu irmão Bagre Fagundes. A música foi gravada por grandes artistas nacionais, entre eles Sérgio Reis e Alcione, e incontáveis versões em outros idiomas. Em 2000, Antonio Augusto sofreu um AVC, recuperou-se e voltou ao Galpão Crioulo e ao seu escritório de advocacia. Em 2010, uma infeção chegou a deixá-lo em coma
, mas conseguiu novamente se recuperar, embora sem condições para continuar com o programa. Foi auxiliado pelo sobrinho Neto Fagundes, que o substituiu definitivamente em 2012. Nico deixa seis filhos: Márcia, Valéria, Alexandra, Rodrigo e Antonio Augusto Fagundes Filho, do primeiro casamento, com Marlene Nahas; e André, o Capitão Andresito, do segundo casamento com Ana Luisa. Fagundes. O Tio Nico, como seus amigos o chamavam, tinha uma forma bem-humorada para contar a história do Rio Grande do Sul.


Com Zero Hora e vários outros sites. Foto Divulgação.

Nenhum comentário: