sexta-feira, 22 de maio de 2015

DA SÉRIE "PIADA VELHA É QUE FAZ RISADA BOA"

Esta é uma das primeiras piadas que ouvi, contada pela minha tia-avó Orphila, lá pela metade dos anos 60. 
A bela jovem, sentada ao piado, passava os lânguidos dedos sobre as teclas enquanto aguardava a chegada do namorado. De repente, suspendeu um lado do calipígio e soltou um gracioso pum, suspirando:
- Ai, que alívio!
Mais algumas notas musicais, e um novo flato.
- Ai, que alivio!
Voltou-se para as teclas, caprichou na melodia romântica e misturou-a ao som de um novo, e, desta vez, sonoro pum.
Nem bem os sons terminavam de ecoar pela sala quando olhou para trás e viu seu amado de pé, em silêncio, fisionomia marota, contemplando-a. Ruborizada, perguntou, temendo pela resposta:
- Há quanto tempo estás aí?
E ele:
- Desde o primeiro alívio!

Nenhum comentário: