sábado, 28 de julho de 2012

MISCELÂNEA QUE FLUI PELA PONTA DOS DEDOS

Reflexões na madrugada
Seria ótimo para o país que as prefeituras, governos estaduais e governo federal mantivessem, durante todo o mandato, o mesmo desempenho que apresentam em períodos pré-eleitorais. E que, após o pleito, vencendo ou perdendo, seguissem no mesmo ritmo buscando sempre manter o cuidado com as coisas públicas para garantir o bem-estar da população.

 Reflexões ao cair da cama
 Desconfio de quem nunca riu ou chorou. É que só os olhos lubrificados pelas lágrimas da alegria, da emoção e do sofrimento conseguem ver a realidade. Mas é preciso ficar atento para identificar lágrimas de crocodilo e risos de hienas.

Reflexões ao cair da cama I
 Um homem (ou mulher) que nunca muda suas opiniões diante de novas informações e circunstâncias ou é gênio (coisa raríssima) porque sempre soube e sabe tudo, ou é um idiota obscuro. Aquele que troca todas as suas ideias em busca de vantagens fúteis é também um idiota (coisa mais comum hoje em dia).

Reflexões ao cair da cama II
Com a proximidade das eleições, nunca é demais repetir: o voto é a única arma para impedir que os maus políticos façam na vida pública o que fazem na privada.

Reflexões na madrugada II
Mergulho no passado para refrescar-me do presente e me preparar para enfrentar o futuro.

Nenhum comentário: