segunda-feira, 30 de abril de 2012

DIGA NÃO À "INDÚSTRIA DE MULTAS"


Se você é daqueles que estão indignados com a chamada "indústria da multa", então você é a pessoa certa para aderir à campanha que podemos lançar. Acabaremos certamente com a indústria da multa se todo mundo concordar com o seguinte plano:
   Vamos sacanear os azuizinhos ou seja lá que nome tenham os fiscais de trânsito em todo o país. A ideia é surpreendê-los e deixá-los boquiabertos se cumprirmos a seguinte estratégia:
   A partir de amanhã, vamos seguir rigidamente todas as regras. Quero ver a cara que os azuizinhos vão fazer se nenhum de nós dirigir em velocidade proibida. Não vai adiantar eles se esconderem, implantarem pardais, postarem um fiscal atrás de uma árvore ou aparecerem de repente. Aqui pra eles, ó!
   A partir de amanhã, nenhum de nós vai ultrapassar um sinal vermelho, nem estacionar em lugar proibido. Deixar o carro em vaga destinada a deficiente ou o idoso, se não tivermos nenhuma deficiência ou idade acima de 60 anos, nem pensar. Eles vão ficar loucos.
   A partir de amanhã, vamos ter calma na hora de ultrapassar. Sem essa de fazer ultrapassagem sem segurança, em uma curva ou ponte. É claro que isso vai fazer com que os acidentes diminuam, que menos pessoas morrerão mas, mais importante do que isso, é impedir a continuidade dessa "injusta indústria das multas".
   A partir de amanhã, vamos andar sempre em dia com a carteira de motorista e os documentos do carro. Vamos ver como reagem ao saber que não poderão multar nem dar aula de trânsito ou de conduta.
   A partir de amanhã, não vamos esquecer de usar o cinto de segurança, mesmo que seja em um trajeto curto, e colocar as crianças pequenas no banco traseiro, em cadeirinha ou elevações de assento. Não vamos buzinar diante de hospital nem fazer qualquer retorno proibido.
   Se estivermos a pé, vamos respeitar os sinais na hora de atravessar e só cruzar na faixa de segurança. E, se formos multados injustamente, vamos reagir, denunciar o funcionário incompetente, fazer um auê. Diga não à "indústria de multas".

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu já faço isso desde que tirei minha carteira - há onze anos - e se dependesse de mim tal indústria já teria falido!!
abraços!

vidacuriosa disse...

Obrigado pelo comentário. Pena não teres posto o nome. Abrs