sexta-feira, 8 de abril de 2011

ABERTAS INSCRIÇÕES PARA OS POEMAS NOS ÔNIBUS E NO TREM

Andar de carro é confortável, é claro. Além de nos permitir mudar o itinerário na hora que quisermos, o veículo é utilizado para economizar tempo de deslocamento. Mas o ônibus também tem suas vantagens. A começar pelo fato de ser barato e não termos de nos preocupar com o trânsito, com cortadas, buzinas e xingamentos e batidas. Nem com seguro, IPVA e gasolina. E dá pra ler ou mandar mensagem no telefone e até ver tevê no celular. 
Não estou falando de linhas mal-administradas pelos gestores do transporte urbano que não se sensibilizam em ver passageiros apertados como sardinhas em lata. E isso acontece em muitas cidades. Uma delas é Porto Alegre, onde lamentavelmente há linhas de apertos inadmissíveis, principalmente em alguns horários.
Falo, porém, de locais em que há lugares disponíveis para todos, mesmo em horário de pico, e passageiros que esperam o carro seguinte sem se amontoarem como se fosse o último do dia. A linha que eu pego para levar minha neta à creche e trabalhar, em Porto Alegre, nunca está lotada. Além disso, ostenta em suas paredes internas, poesias renovadas a cada ano. São trabalhos selecionados de um projeto chamado Poemas no Ônibus e no Trem. Algumas delas, com todo o respeito aos autores, são muito fracas. Outras, porém, magníficas.
Uma delas me chamou a atenção neste ano. Reproduzo abaixo. A autora é Nilvana Tereza da Silva Koppe, natural de Palmeira das Missões (RS). Ela foi telefonista e atualmente é professora e deputada estadual em Santa Catarina.
                  Estranha Forma Anônima de Amar
                 Toda a espera é delicada
                 Porém, aguarda-me.
                 Toda a conquista é fascinante
                 Porém, descubra-me.
                 Toda a busca é incessante
                 Porém, encontre-me.
                 Somos sementes em espera
                 Porém, sem a certeza do encontro.
                 É tão estranho te querer de longe,
                 Tão arrebatador o que leio em teu olhar.
                 Tão sutil e desesperador
                 esse tremor dentro do peito,
                 Tão estranha essa forma anônima de amar.



As inscrições para a edição 2011 dos Concursos Poemas no Ônibus e no Trem já podem ser feitas na Coordenação do Livro e Literatura da Secretaria Municipal de Cultura (Avenida Erico Verissimo, 307, esquina Avenida Ipiranga), das 9h às 12h e das 14h às 18h, de segunda a sexta-feira, pelos Correios ou no site http://www2.portoalegre.rs.gov.br/smc/default.php?reg=238&p_secao=53, até o dia 13 de maio de 2011.

Nenhum comentário: