terça-feira, 14 de julho de 2009

UMA HOMENAGEM AO REI

Neste ano em que se completa meio século da carreira de Roberto Carlos, eu não poderia deixar de fazer uma homenagem aqui. Sou fã do Rei. Não desses que têm todos dos discos, dvds, filmes, cartazes e reportagens. Gosto das músicas dele, especialmente no período da Jovem Guarda e no período romântico. O nome de uma de suas músicas, Detalhes, composição dele e do Erasmo, está aqui no blog entre as minhas favoritas. Não me importo se o Roberto tem manias. Todo mundo tem defeitos. Não tenho ídolos, mas gosto das músicas dele e ponto.
Sobre o problema da falta do pé direito, acho que ele tem todo o direito de não querer falar sobre isso. A vida é dele. Se nunca fez questão de comentar o acidente com o trem na infância em Cachoeiro do Itapemirim, ele é que sabe. Entendo que, na época, poderia sofrer preconceito. Ainda hoje, pessoas com todas as partes originais do corpo tripudiam sobre deficientes, fazem piadas de mau gosto. Imagine no passado em que o preconceito era ainda maior.
Não tenho o direito de exigir que o Roberto fale sobre essa questão. Apenas fico imaginando que o fato de admitir a falta do pé poderia ajudar psicologicamente outras pessoas com o mesmo tipo de deficiência ou até que têm dificuldades menores e que se deixam abater.
Como homenagem ao Rei Roberto Carlos, publico aqui a letra de uma das suas melhores músicas. Mudei alguma coisa nela, como o foco, sem alterar quase nada da letra. Na parte em que fala que ela jamais vai me esquecer, mudei para eu jamais a esquecerei. Onde diz você, troquei para tu, como falamos no Rio Grande do Sul.

Detalhes
Roberto e Erasmo Carlos

Não, não adianta nem tentar
te esquecer.
Durante muito tempo
em minha vida
tu vais viver...
Detalhes tão pequenos de nós dois
são coisas muito grandes
pra esquecer
E a toda hora vão
estar presentes
Sei que vou ver...
Se uma outra garota
aparecer na minha rua
E isto me trouxer
saudades tuas
A culpa é tua...
Ao ver o  belo vestido que ela usa
ou o sorriso lindo
ou coisa assim
imediatamente tua lembrança
volta pra mim.
Eu sei que uma outra
já está falando
ao meu ouvido
palavras de amor
como falaste
mas eu duvido!
Duvido que ela tenha
tanto amor
e até os erros
do teu português ruim
E nessa hora tua lembrança
volta pra mim.
À noite envolvido
no silêncio do meu quarto,
antes de dormir ainda procuro
o teu retrato.
Mas da moldura não és tu
quem me sorri,
mas eu vejo o teu sorriso
mesmo assim.
E tudo isso vai fazer tua lembrança
voltar pra mim.
Se alguém tocar
meu corpo como tu,

não digo nada
Não vou dizer
teu nome sem querer
à pessoa errada...
Pensando ter amor
nesse momento
desesperado tento até o fim
E até nesse momento tua lembrança
volta pra mim.
Eu sei que esses detalhes
vão sumir na longa estrada
do tempo que transforma
todo amor em quase nada
Mas "quase"
também é mais um detalhe
Um grande amor
não vai morrer assim.
Por isso
De vez em quando tua lembrança
Volta pra mim...
Não, não adianta nem tentar
te esquecer
Durante muito
Muito tempo em minha vida
Tu vais viver
Não, não adianta nem tentar
Te esquecer...


O Original: Detalhes: De Roberto e Erasmo

Não adianta nem tentar
Me esquecer
Durante muito tempo
Em sua vida
Eu vou viver...

Detalhes tão pequenos
De nós dois
São coisas muito grandes
Prá esquecer
E a toda hora vão
Estar presentes
Você vai ver...

Se um outro cabeludo
Aparecer na sua rua
E isto lhe trouxer
Saudades minhas
A culpa é sua...

O ronco barulhento
Do seu carro
A velha calça desbotada
Ou coisa assim
Imediatamente você vai
Lembrar de mim...

Eu sei que um outro
Deve estar falando
Ao seu ouvido
Palavras de amor
Como eu falei
Mas eu duvido!
Duvido que ele tenha
Tanto amor
E até os erros
Do meu português ruim
E nessa hora você vai
Lembrar de mim...

A noite envolvida
No silêncio do seu quarto
Antes de dormir você procura
O meu retrato
Mas da moldura não sou eu
Quem lhe sorri
Mas você vê o meu sorriso
Mesmo assim
E tudo isso vai fazer você
Lembrar de mim...


Se alguém tocar
Seu corpo como eu
Não diga nada
Não vá dizer
Meu nome sem querer
À pessoa errada...

Pensando ter amor
Nesse momento
Desesperada você
Tenta até o fim
E até nesse momento você vai
Lembrar de mim...

Eu sei que esses detalhes
Vão sumir na longa estrada
Do tempo que transforma
Todo amor em quase nada
Mas "quase"
Também é mais um detalhe
Um grande amor
Não vai morrer assim
Por isso
De vez em quando você vai
Vai lembrar de mim...

Não adianta nem tentar
Me esquecer
Durante muito
Muito tempo em sua vida
Eu vou viver
Não, não adianta nem tentar
Me esquecer...


Um comentário:

Dalva M. Ferreira disse...

Lindo. Adoro essa música também, tão simplezinha e tão sincera.