sexta-feira, 24 de abril de 2009

MAIS COISAS QUE MEUS DOIS NEURÔNIOS NÃO ENTENDEM

Tenho apenas dois neurônios: o Tico e o Teco. O Teco já está esgualepado, como diria o ex-governador Olívio Dutra. Já o outro, bem, deixa pra lá. Como os meus dois neurônios não se entendem, como os homônimos deles, os castores atrapalhados do Walt Disney, talvez seja por isso que eu não consiga compreender muitos fatos que acontecem ao meu redor. Vamos a alguns deles:
Se há limites nas estradas, por que permitem que os veículos possam atingir velocidades de até 200 ou 300 quilômetros por hora?Tá, eu sei que há países em que as rodovias permitem uma velocidade ilimitada como a Espanha. Mas eu pergunto? Por que andar a uma velocidade tão alta? Por que essa pressa toda? Seria mais lógico que apenas os automóveis usados pela polícia, bombeiros e ambulâncias pudessem desenvolver uma velocidade mais elevada. Imaginem a supremacia dos policiais sobre os bandidos que hoje roubam carros potentes para fazer suas estripulias. Você gosta de correr de carro? Vá para o autódromo.

Por que as autoridades não conseguem impedir criminosos de reincidir em roubos, furtos, assassinatos e tráficos de drogas e de outros tipos?
Qualquer imbecil se dá conta de que a maior parte dos crimes é praticada por gente que já está contaminado pelo crime. É previsível que volte a delinquir um assaltante que cumpriu pena em um presídio miserável como o Central, por exemplo, e que é posto em liberdade provisória às vezes sem nem dinheiro para o ônibus. Ele sai e vai diretamente para um lugar tão miserável como o que o segurava e se reúne com amigos que já estão envolvidos com crimes. Como acreditar que ele vá se recuperar e procurar um emprego se mesmo quem não tem antecedentes criminais tem dificuldade? Como esperar que ele vá se contentar com um salário baixo se já está acostumado a ganhar um bom dinheiro sem fazer muita força usando apenas uma arma, tão fácil para ele de conseguir. Além disso, ele é solto e abandonado. Isso sem falar na corrupção de policiais que o conhecem e passam a exigir propina para não prendê-lo. Isso sem falar nas dívidas que têm com advogados? Como pagá-los? Tudo isso me parece claro. Por que não há providências para que isso não aconteça?
Por que não há uma preocupação com o fato de que presidiários não trabalham?
O lema de qualquer governo deveria ser "nenhuma criança sem escola e nenhum presidiário sem trabalho". A lei determina que nenhum apenado pode ser obrigado a trabalhar e que o Estado deve prover o seu sustento por privá-lo da possibilidade de se auto-sustentar. Acho isso um absurdo. A lei deveria ser modificada e todo preso deveria ser obrigado a trabalhar desde que não seja de forma desumana. Todo apenado deveria custear sua permanência na prisão porque foi por seu próprio erro que ele perdeu o direito da liberdade.
Qual o mistério que mantém o uso do cigarro?
Se todo mundo sabe que o cigarro faz mal à saude, por que se vê tanta gente que se diz inteligente fumando enlouquecidamente mesmo tendo na família parentes que agonizaram com falta de ar? O que vejo são governos ganhando dinheiro com impostos da indústria do fumo e cidadãos entregando-se frenéticamente ao tabaco.

Campanha para acabar com os sacos plásticos nos supermercados
 Eu sei que os plásticos demoram muito tempo para se desintegrarem na natureza e que o uso de sacolas de pano reduziria o número deles. Mas eu pergunto: na hora de pôr o lixo no lixo, não são utilizados sacos de plástico? Ao que sei, os sacos para lixo, vendidos em supermercados, não são biodegradáveis. Não seria o caso se fazer uma campanha paralela para que os sacos de lixos tenham a propriedade de não prejudicar a natureza? Outra coisa: se passassem a usar a sacolas, pessoas sem poder aquisitivo teriam de arcar com mais despesas para comprarem os sacos. Por enquanto, a campanha auxilia um pouco o meio ambiente, mas ajuda mais os fabricantes de sacolas de pano e a venda de sacos de lixos.

Por que as autoridades alegam falta de dinheiro para cumprir obrigações do Sus?Não consigo entender como um número tão grande de trabalhadores e empresas que contribuem com descontos para a Previdência Social não gera dinheiro suficiente para custear as despesas médicas. Grande parte dos que colaboram para os cofres da Previdência não causam despesa já que, quando precisam fazer tratamentos de saúde, utilizam planos particulares. Gostaria de saber como e onde é aplicado o dinheiro arrecadado? Minha ignorância nessa área não me permite tirar conclusões precipitadas, mas será que tudo está sendo gerenciado como deveria?

3 comentários:

Dalva M. Ferreira disse...

Ah, meu caro...vê se pára de esquentar a cabeça com esses problemas "insolúveis". Porque o que falta é vergonha na cara mesmo. Eu até acabo pensando que tem a ver com a genética, com a escória que formou o nosso país. Eta povinho bunda!

vidacuriosa disse...

Você tem toda a razão. Mas não consigo seguir o seu conselho. No dia em que perder a esperança, já não me restará mais nada...

Sargento Ferrari disse...

Excelentes reflexões. É isso, a revolução deve começar no campo das idéias, quem sabe assim a gente consegue multiplicar as reflexões e juntos mudar o mundo, pensando todos no mesmo sentido.
Abraços Geverson Aparício Ferrari