quarta-feira, 11 de março de 2009

MAIS UM DESAPARECIDO

Familiares de Nelsinho Silva da Rosa, 49 anos, não se conformam com o desaparecimento dele. Nelsinho trabalhava como vendedor de produtos alimentícios no Bairro Niterói, em Canoas, e passou a sofrer efeitos de bipolaridade e depressão. Poucos meses depois de ter sido internado com problemas circulatórios em uma das pernas, Nelsinho acabou entrando em crise.
A irmã dele, Marlene, conta que no dia 8 de junho de 2008, Nelsinho saiu da casa onde mora com uma sobrinha e foi visitar um amigo que conheceu quando esteve internado no Hospital Nossa das Graças. Em surto, ele saiu a pé e deixou o carro, a chave e os documentos na casa do amigo. E até hoje ninguém teve notícias dele.
Apesar de ter seu nome e foto divulgados no Diário Gaúcho por várias vezes, os familiares não conseguem localizá-lo. Mendigos disseram tê-lo visto em São Leopoldo e em abrigos de Porto Alegre. Mas, nos locais citados, Nelsinho não foi localizado. Além de mancar de uma perna, o desaparecido tem uma tatuagem de águia no peito.
Não consigo entender como ele continua desaparecido. Se ele fosse parente de alguém "importante", as autoridades estariam empenhadas em localizá-lo. Como não é, deve estar vagando pelas ruas como andarilho, envolto em seus problemas psíquicos, sofrendo sozinho. Ou então está morto e enterrado como indigente.


Não existe gratificação em dinheiro para quem ajudar a encontrá-lo. Se você quiser, poderá repassar essa foto para alguém. Se tiver informações sobre ele, ligue para (xx) (51) 3463-6807 ou 9317-6638. Se ele for encontrado, sua gratificação será pensar que o mundo não está tão perdido como parece.

Um comentário:

Dalva M. Ferreira disse...

O ser humano é dose.